Mostrar Mais

Objetos deslocados

2018

Inspirada nos trabalhos de Liliana Porter, Christopher Boffoli, Akiko Ida, Pierre Javelle, William Kass, Tatsuya Tanaka, Slinkachu, Vincent Bousserez e Heidi Lender desloco objetos de lugares comuns, multiplico sentidos em torno das imagens, crio ficções. Trabalho com um pensamento em construção ou simplesmente uma experimentação que é (e está sempre em) processo. Qual é a relação entre o processo e aquilo que é mostrado? Diante do fotográfico as narrativas reinventam-se. O vazio nos convida a dar então outros sentidos. A partir do conceito de acontecimento crio fotografias que não se limitam em uma narrativa linear, mas que se movem no infinito ou que se desgarram da origem para provocar fissuras. Um movimento que busca a experiência visual ao mesmo tempo em que vê na composição da imagem a própria experiência em devir. Desconecto a fotografia de uma identidade representativa para torná-la potente, poética. A série, fotografada com celular, "desfuncionaliza" objetos, alimentos e brinquedos na tentativa bem humorada de nos fazer pensar sobre a própria vida ou sobre cenas e sensações. Há, sem dúvidas, um esforço em articular conceitos filosóficos, produções fotográficas contemporâneas, criação de narrativas e estímulos a um pensamento mais inventivo e ficcional.